30.4.09

Como fazer cerâmica

Como fazer cerâmica? - A parte técnica
Artigo de Luciana Chagas

A prática cerâmica artesanal e artística não tem a intenção de produzir objetos em grande escala ou massificados. Nela, cada peça é única, é modelada à mão, individualmente. Pode ser um vaso, ou um pote, ou mesmo uma escultura. O ceramista que se propõe a isso está sempre se reinventando, acrescentando e investindo no seu próprio estilo. Este artigo descreve todos os processos técnicos pelos quais passa uma peça de cerâmica artesanal genuína.

Antes de mais nada, é necessário saber escolher a argila (o barro) para a modelagem. Existem as argilas naturais e as massas cerâmicas. As argilas naturais são aquelas encontradas na beira do rio, por exemplo, e vendidas em lojas de jardinagem ou algumas papelarias. Porém, essas argilas contêm muitas impurezas, como areias, pedriscos, galhos e raízes, o que prejudica o trabalho de modelagem. Portanto, recomenda-se o uso das massas cerâmicas, argilas preparadas e processadas especialmente para esse fim. Elas apresentam textura fina e uniforme, além de suportar queimas de altas temperaturas. Podemos encontrar essas massas em lojas específicas de artigos para arte, cerâmica e artesanato.

Existem várias técnicas de modelagem empregadas para a criação de objetos de cerâmica. A mais conhecida e lembrada é o torno, que gira a argila a uma velocidade constante, possibilitando a realização de vasos, pratos, potes e outros objetos redondos. Mas o ceramista pode usar outras técnicas de modelagem manual, como aquela em que o vaso é erguido a partir de pequenas cobrinhas de argila que se emendam umas sobre as outras. Ou as placas de argila, esticadas com um rolo de massa, e montadas de acordo com a forma planejada. Além destas, existem várias outras técnicas, e cada uma delas impõe uma determinada forma: mais orgânica no caso dos rolinhos, mais geométrica no caso das placas.

Em todas elas é necessário estruturar a peça ou o vaso, pois a argila está mole durante a modelagem, e ela deve ser empilhada de modo a não desmoronar durante esse processo. O ceramista deve pensar arquitetonicamente, nesse caso.

As emendas de argila com argila devem ser também muito bem consolidadas, para que não se soltem na secagem da peça. Durante a secagem, a argila perde água, portanto, há uma retração de volume que pode fazer com que a peça fique trincada, caso as paredes dela não tenham espessura uniforme. Finalmente, a queima, que deve ser feita em fornos especiais para cerâmica, pois é necessário que ela seja muito lenta até atingir a temperatura de 900º C para a primeira queima, e caso a peça receba esmaltes, de 1000º C a 1300º C, dependendo do tipo de esmalte.
Como se não bastasse a parte técnica ser bem complexa e exigir diversos cuidados, é necessário pensar o que se vai modelar, pois o que define e diferencia o verdadeiro objeto artesanal é o investimento estético, a pesquisa, a criação.

6 comentários:

laura nehr disse...

Oi Lu
Que ótimas essas informações técnicas no blog.
Gostei!
As imagens do díptico de Delft ficaram ótimas.
beijusssss

Anônimo disse...

Olá, você sabe onde encontro tornos para comprar? Queria dar de presente, mas os que encontro são todos acima de 2 mil reais!
Queria algo simples, só para a pessoa começar a modelar a argila...
obrigado!

Artur Louro disse...

Como professora de ceramica competente como mostra ser na forma como ensina as bases nesta página, era importante para mim ter a sua opinião sobre o meu trabalho, suas potencialidades e conselhos. levarei tudo na mais alta consideração

artur-louro@hotmail.com

http://puracazo.blogspot.com

Agradecido pela sua atenção

Artur Louro

renato.cardosonunes disse...

sou artesão de ceramica nasci vendo barro e fasso panelas telhas e me considero ceramista porque pratico a mas de 20 anos e nunca fiz nem 1 estudo . mas parabens pelos seus conhecimentos praticos e estudiosos .abraço Renato artesão ,caldas novas go.

Rebeca disse...

Oi, sera que eu poderia te enviar umas fotos das minhas peças para você me orientar qual verniz usar? Obrigada!
Bjos! Rebeca

Fabiano disse...

Gostaria de compartilhar um vídeo interessante sobre a cerâmica tradicional portuguesa:

https://www.youtube.com/watch?v=daSEYFmzooY