27.12.09

Macros: Composições com vidrados

Abaixo, alguns experimentos fotográficos que realizei em meus painéis, criando composições através dos detalhes das texturas dos vidrados.


Fotos: Luciana Chagas
Posted by Picasa

8.5.09

Cerâmica: Arte ou Artesanato?

Cerâmica: Arte ou Artesanato?
Artigo de Luciana Chagas

Nós estamos cercados de objetos feitos de cerâmica no nosso dia-a-dia. Esses objetos estão tão presentes na nossa vida, que às vezes nem damos conta de que certas coisas são cerâmica. Não prestamos atenção, e parece que o conceito do material pelo grande público parece estar se perdendo. A indústria dos objetos de consumo se utiliza da matéria-prima cerâmica de diversas formas, e nos devolve em forma de objetos úteis, como louças, porcelanas, telhas, vasos para plantas, azulejos, e até componentes de alta tecnologia. A cerâmica artística e decorativa também é confundida com certos objetos industriais, de gosto duvidoso, produzidos em larga escala e pintados com tintas comerciais em estampas banais e repetitivas.

A estética do artesanato está sendo distorcida, principalmente em grandes centros urbanos como São Paulo. Isso gera um grande preconceito em relação ao objeto artesanal. Vem junto o questionamento: artesanato é arte? Aliás, o que é realmente o artesanato, e qual o seu valor? Talvez esta pergunta venha de sociedades que já perderam o contato com a arte, que deveria ser tão arraigada no cotidiano e na vida. Sociedades nas quais a arte é imposta pela indústria cultural ao invés de ser produzida espontaneamente pelos indivíduos. Nesse contexto, o objeto artesanal, que na sua raiz é o objeto que quer ser belo e útil ao mesmo tempo, é substituído por formas estereotipadas, copiadas da indústria de massa, repetitivas e que preservam como reminiscências unicamente o fato de serem manufaturadas.

O fazer cerâmica, mesmo utilitária, propõe o resgate da identidade cultural e do desenvolvimento expressivo do indivíduo. A argila é um material dúctil, intuitivo, amigável e cheio de possibilidades de criação tridimensional. Em muitos casos, são necessárias apenas as mãos e alguma orientação técnica para se obter resultados plásticos relevantes. A pessoa que se dispõe a aprender cerâmica na prática experimentará o contato com a terra e com a sua própria ancestralidade, ao modelar o barro e operar nele a transformação em objeto cultural.

1.5.09

Azulejos

Esta é uma série de azulejos, feitos a partir de placas de terracota chamotada, com 8 mm de espessura. Neles, pude aplicar minhas fórmulas de vidrados de alta temperatura.
Cada azulejo tem aproximadamente 16 x 16 cm.

A proposta é a repetição de um módulo com variantes de cor e textura de superfície.
Os alvos de Jasper Johns foram a minha referência.








Os azulejos agrupados num painel criam outra configuração visual.
Fotos Luciana Chagas

30.4.09

Como fazer cerâmica

Como fazer cerâmica? - A parte técnica
Artigo de Luciana Chagas

A prática cerâmica artesanal e artística não tem a intenção de produzir objetos em grande escala ou massificados. Nela, cada peça é única, é modelada à mão, individualmente. Pode ser um vaso, ou um pote, ou mesmo uma escultura. O ceramista que se propõe a isso está sempre se reinventando, acrescentando e investindo no seu próprio estilo. Este artigo descreve todos os processos técnicos pelos quais passa uma peça de cerâmica artesanal genuína.

Antes de mais nada, é necessário saber escolher a argila (o barro) para a modelagem. Existem as argilas naturais e as massas cerâmicas. As argilas naturais são aquelas encontradas na beira do rio, por exemplo, e vendidas em lojas de jardinagem ou algumas papelarias. Porém, essas argilas contêm muitas impurezas, como areias, pedriscos, galhos e raízes, o que prejudica o trabalho de modelagem. Portanto, recomenda-se o uso das massas cerâmicas, argilas preparadas e processadas especialmente para esse fim. Elas apresentam textura fina e uniforme, além de suportar queimas de altas temperaturas. Podemos encontrar essas massas em lojas específicas de artigos para arte, cerâmica e artesanato.

Existem várias técnicas de modelagem empregadas para a criação de objetos de cerâmica. A mais conhecida e lembrada é o torno, que gira a argila a uma velocidade constante, possibilitando a realização de vasos, pratos, potes e outros objetos redondos. Mas o ceramista pode usar outras técnicas de modelagem manual, como aquela em que o vaso é erguido a partir de pequenas cobrinhas de argila que se emendam umas sobre as outras. Ou as placas de argila, esticadas com um rolo de massa, e montadas de acordo com a forma planejada. Além destas, existem várias outras técnicas, e cada uma delas impõe uma determinada forma: mais orgânica no caso dos rolinhos, mais geométrica no caso das placas.

Em todas elas é necessário estruturar a peça ou o vaso, pois a argila está mole durante a modelagem, e ela deve ser empilhada de modo a não desmoronar durante esse processo. O ceramista deve pensar arquitetonicamente, nesse caso.

As emendas de argila com argila devem ser também muito bem consolidadas, para que não se soltem na secagem da peça. Durante a secagem, a argila perde água, portanto, há uma retração de volume que pode fazer com que a peça fique trincada, caso as paredes dela não tenham espessura uniforme. Finalmente, a queima, que deve ser feita em fornos especiais para cerâmica, pois é necessário que ela seja muito lenta até atingir a temperatura de 900º C para a primeira queima, e caso a peça receba esmaltes, de 1000º C a 1300º C, dependendo do tipo de esmalte.
Como se não bastasse a parte técnica ser bem complexa e exigir diversos cuidados, é necessário pensar o que se vai modelar, pois o que define e diferencia o verdadeiro objeto artesanal é o investimento estético, a pesquisa, a criação.

21.4.09

Bazar dias 25 e 26 de abril

Esta é a estante do próximo bazar! Todas as peças que você vê estão à venda por preços ótimos.
Dias 25 e 26 de abril de 2009 - para convidados

18.4.09

Antípoda

"Antípoda" é um díptico composto de azulejos em terracota, de 8 mm de espessura, nos quais reproduzi um desenho de um guerreiro originalmente pertencente a um azulejo de Delft.

Aqui, ele enfrenta seu negativo. Os esmaltes e seus efeitos contribuiram naturalmente para essa oposição, pois usei um branco de baixa, que se expandiu em alta fusibilidade na alta temperatura, retraindo a linha azul no guerreiro da esquerda e expandindo a linha branca no guerreiro da direita.
Antípoda - 2009
Luciana Chagas
Painel de cerâmica de alta temperatura e vidrados
16 x 32 cm

22.3.09

Vasos

Esta é a minha última série de vasos de cerâmica de alta temperatura, realizados entre janeiro e fevereiro de 2009.



Todos os vasos tiveram inspiração nas formas da cerâmica grega da antiguidade (ver História da Cerâmica), por causa das minhas pesquisas com cerâmica antiga.


Os esmaltes foram formulados por mim, a partir de matérias-primas minerais, como quartzo, feldspato, carbonato de cálcio, dióxido de titânio e pigmentados por óxidos metálicos, como óxido de ferro (marrons), óxido de cobalto (azuis), óxido de cobre (verdes) e outros.

Os vasos têm entre 15 e 22 cm de altura.

Fotos: Luciana Chagas

15.2.09

História da Cerâmica

Vejam meu novo blog:

HISTÓRIA DA CERÂMICA

Nele, pretendo colocar imagens de cerâmica ao longo da história: Esculturas, vasos, fornos, queimas, técnicas, etc.

Acompanhem!!

Cerâmica de Picasso

Picasso com algumas de suas cerâmicas (1953)


Pomba (modelado a partir de uma forma torneada) 13 x 23 cm - 1950
acima, dedicatória a Mme. Ramié

Touro (maquete em argila branca) 9 x 25 x 13 cm - 1953


Mulher (feita a partir de uma peça torneada) 30 x 13 x 13 cm - 1947



Condor (peça torneada) 39 x 15 x 41 cm - 1947





Ceramistas Contemporâneos

Kimi Nii

Norma Grinberg



Alberto Cidraes



Akinori Nakatani




6.1.09

Obras dos meus alunos


Estas peças foram realizadas pelos alunos do curso intensivo de torno, em dezembro de 2008!

Cada aluno realizou, durante o curso, 4 a 5 peças no torno!

Parabéns a todos e já podem vir buscar que já foram queimadas no forno!

2.1.09

O curso de Torno

Dezembro de 2008
Fotos tiradas durante o curso intensivo de Torno
Estes são alguns dos alunos que participaram e seus resultados:


Daniele


Mônica

Cristina e Rosane, e suas peças produzidas durante o curso.


Ricardo


Otília e Marcelo, com sua produção de 4 aulas!